Relatos

Nascimento da Isa - Carla Guanho e Luiz Fernando

Tudo começa muito antes do parto...

Foi um ano para nossa família de grandes mudanças, cidade, casa, escola, amigos, deixar família, enfim, iniciar um novo ciclo nas nossas vidas, e com ele veio nossa pequena Isadora!

Uma surpresa, deliciosa surpresa!

Viemos de Castro um tanto quanto assustados, o que esperar?! O novo assusta muito! Saber q eramos 3 por tanto tempo e agora seriamos 4, em um lugar totalmente diferente!

Deixar minha médica q me acompanhou por momentos bem difíceis foi uma das partes q mais me preocupava. Foi quando uma vizinha me contou sobre o AGE, e através dele conheci a Sa (Samara linda querida e agora amiga!), o grupo me acolheu e a Sa me adotou rs Não poderia ter escolhido pessoa melhor para tirar minhas inúmeras duvidas, SIM, mãe de segunda viagem tem tantas duvidas quanto as de primeira! Rs

Chegamos em Itape eu estava com 13 semanas, procuramos um medico que não foi legal, já de cara me mandou uma CESAREA, depois de alguns problemas de saúde, resolvemos mudar de médico, que tbm nos acolheu super bem, aceitando o fato de querer um parto natural hospitalar, mesmo já tendo uma cesárea anterior.
E assim foi, levamos os meses, os medos e finalmente começaram umas dorzinhas esquisitas, os tais PRÓDRUMOS, que até então eu não sabia o que era rs 38 semanas e manda msg pra Sa, ?acho que chegou a hora, estou com contrações!?, mas era pegadinha da minha mocinha cheia de opnião!

Assim passaram-se mais alguns dias, e os pródrumos lá, fortes. 40 semanas , ultima consulta e o dr. diz, se não nascer até dia 14/12 vamos induzir, tremi de medo! E rezei mto para q durante aquela semana minha princesa resolvesse vir ao mundo da forma mais natural possível! Foi então que na sexta dia 12, passamos a madrugada acordados, (passamos porque quem contava quantas e a duração das contrações era meu marido), e assim foi até as 7 hrs, qdo ligamos pra Samara, que veio fez massagem e pediu para que agilizássemos as coisas, malas, quem iria ficar com meu filho mais velho, por coisas no carro, para podermos ir a maternidade, meu coração já não cabia dentro de mim de tanta ansiedade e amor!

Chegando no hospital, fizemos exames em meio a muitas contrações doloridíssimas! Mas... apenas 1 dedo de dilatação, voltamos para casa para esperar evoluir, a essa altura a ansiedade já não era só minha, afinal, ela estava chegando! Mas como uma boa menina decidida, as 15:00 mais ou menos, as contrações pararam, e assim permaneceu... Meu tão sonhado natural sem indução já era!

Na segunda dia 15, voltamos ao hospital para a internação, eu, meu marido e Samara, as 7:00 hrs começou a indução por meio de balão, por volta das 12:00 estava com quase 3 de dilatação foi qdo me colocaram o tão temido ?sorinho? (Ocitocina Sintética) , passamos a tarde entre os corredores andando MUITO! Rs Entre um boa sorte e um nossa você vai fazer parto normal?! Que corajosa!!! Sobrevivemos aquela tarde. Então, passado das 18:00 começaram as contrações pra valer, fortes, intensas, doloridas, a cada dor só pensava que agora sim ela estava chegando!!!

Horas de chuveiro, me lembro de ver os óculos das Sa embaçado, ela e meu marido ensopados, e a cada contração me sentia imensamente feliz, era tanto amor q estavam me dando, a sensação é única, indescritível!

Finalmente o que tanto eu estava esperando aconteceu! A bolsa rompeu! Corre Sa corre chama o Fer!!! Foi tão lindo, tão gostoso, gratificante aquele momento! Era o que eu queria sentir, qual a sensação da bolsa romper e todo aquele liquido sair rsrs AMEI a experiência!

Ali retiraram o soro, pq a principio o TP seguiria sozinho, e assim foi até próximo as 22:00, entre um cardiotoco e outro, o Dr veio examinar , me fez um toque 5 de dilatação e uma careta, HUM DEU MECONIO, jamais vou esquecer a sensação que tive, fiquei branca, td por alguns segundos parou, todo mundo assustado, e agora?! Dr. calmamente me diz q estava claro, que iria me monitorar, e continuaríamos assim, mantendo nossa vontade de um PARTO NORMAL, seguimos caminhando, chuveiro, bola, agachamento, musica, lanchinho, chocolate, mto amor. Durante a madrugada a coisa ficou punk, eu já enlouquecida pelas dores, só queria saber de parar, dizia tristemente que ela não queria nascer... Samara com toda paciência do mundo, ?calma Ca, logo a Isa está ai, foi para isso que vc se preparou lembra?! Vc sabia que iria doer, e a cada contração é menos uma, e mais uma que traz ela pra vc! Respira!? E com muita paciência do meu esposo e da minha doula querida chegamos até as 3:oo da manha, quando a coisa começou a tomar um rumo diferente, as contrações estavam espaçadas, e não estavam mais com a intensidade que estavam, consegui até dormir! As 5:00 fizemos mais um cardiotóco, contrações quase zero.

Dr vem examinar novamente faz o toque e não evoluiu, me propôs continuar a indução, mas lembrando da dor do ?sorinho?, e as dores que senti naturalmente, e depois de muita conversa com meu marido, resolvemos que partiríamos dali para a cesárea, infelizmente, muito tristes, mas mecônio, bolsa rota e TP sem evolução, não era exatamente como nós tínhamos planejado.

Então, passado das 6:00, deixei meu marido e a Sa para traz e entrei para o centro cirúrgico, me prepararam, eu estava morrendo de medo! Mesmo sendo minha segunda cesárea, era como se fosse a primeira! E as 7:01 nasceu minha boneca! Meu marido a essa altura estava na sala, mas eu nem sabia, ele não pode ficar ao meu lado... o Dr. mostrou rapidamente minha bebê, todos me deram os parabéns, e ela foi pros procedimentos, depois de alguns minutos ela voltou, colocaram ela pertinho de mim, LINDA LINDA LINDA!

Eu só queria abraça-la mas não pode né?!

Ela foi para o berçário, eu pro pós-operatório...Mas o melhor de tudo isso foi voltar para o quarto, ver meu marido, minha princesa Isadora e a Sa que ficou lá me esperando!

Algumas vezes as coisas não saem como planejamos, mas certamente tudo tem uma boa razão... Agradeço poder ter sentido tudo que eu queria sentir! Me sinto realizada! E muito muito agradecida por ter um parceiro maravilhoso, e por Deus ter colocado a Sa com suas mãos de fada q me acalmaram antes, durante e depois!

Relatos

O depoimento de um pai historiador

Hospitalar

Minha experiência gestacional e de parto: o depoimento de um pai historiador. A minha esposa (Érica Ramos gatíssima e lindona) e...

Nascimento do Otto - Larissa Pereira e Juliano Baltazar e Nina Baltazar

Domiciliar

A chegada de Otto Pela segunda vez, meu marido Juliano e eu estávamos prestes a vivenciar um dos momentos mais lindos...